Reunião de Culto na Base da Jocum de Worcester

00:39 MINISTÉRIO APOSTÓLICO ROSA DE SAROM 0 Commentários

Reunindo representantes de várias nações, com o salão de eventos praticamente lotado, o Culto de ontem à noite foi ministrado pelo Pastor Rich, americano que lidera a Base da Jocum próxima ao Parque Kruger.
Ainda no período de louvor, seguindo direcionamento do Espírito, todos foram questionados sobre quem era Jesus Cristo para sua vida, aproveitando aquele texto que relata cogitações sobre quem Jesus seria por se apresentar com características diferenciadas, ocasião em que Seus discípulos foram confrontados no sentido de manifestarem a revelação e entendimento que tinham sobre isso.
Este tipo de pergunta, próprio da sabedoria de Jesus, levou os discípulos e ainda continua a nos levar para posicionamentos de fé e responsabilidade, de modo que o que fazemos não seja de forma leviana ou sem sentido.
Depois, na ministração propriamente dita, ressaltou que os diversos nomes pelos quais Deus se faz conhecido tem uma conotação ativa que mostra o Ele faz e é capaz de fazer, e Seu propósito é de que elas sejam também manifestadas através de nossa vida. Para isso temos que aprender a ouvir, estar sensível ao Espírito Santo, e saber que às vezes são pequenas coisas que feitas no momento certo são capazes de gerar grandes resultados na vida de outros. Comentou que certa vez, ao entrar num shoppping, pediu que Deus lhe direcionasse a uma pessoa para orar por ela e, entendendo que era o caso de uma senhora, aproximou-se dela e disse simplesmente: "- As orações de sua vó estão sendo ouvidas". Pois, por causa desta simples palavra, aquela mulher acabou se convertendo e mudando sua perspectiva de vida.
Outra abordagem da mensagem foi sobre as maldições que nos são impostas ao longo do tempo através de palavras e impressões vindas da parte de pessoas com as quais convivemos, e também de nós mesmos por aceitarmos ou por auto-impormos conceitos que Deus não aprova. Pelo contrário, Ele está sempre sussurrando nos nossos ouvidos quem de fato somos, pois como criação dEle, projetados por Ele, como filhos, é o caráter dEle que devemos manifestar.
Pelo fato de muitas pessoas aceitarem maldições e carregarem marcas profundas e aprisionadoras, é importante que saibam, ouçam, e, acima de tudo, que creiam no que Deus pensa sobre elas. É um tipo de ministração que sempre traz curas e fortalecimento aos que recebem.
Por isso às vezes um novo nome deve ser dado a alguém que está amarrada a características do velho nome; por isso é importante assumirmos as características apresentadas no que Deus é, pois são elas que devem prevalecer e não as que vieram sobre nós para nos paralisar e aprisionar.
(FGH)

0 comentários:

Obrigado pelo seu comentário. Ele passará por moderação, e se aprovado, irá se publicado.